Colunas‎ > ‎Sintonizando‎ > ‎

Matematica do mais forte, por Malba Tahan

postado em 3 de out de 2011 14:30 por André Luiz Covre
O homem que calculava - Capitulo XXX.

Em nome de Allah, Clemente e Misericordioso!
O leao, o tigre e o chacal abandonaram, certa vez, a furna sombria em que viviam e sairam, em peregrinacao amistosa, a jornadear pelo mundo, a procura de alguma regiao rica em rebanhos de tenras ovelhinhas.
Em meio de grande floresta o temivel leao, que chefiava, naturalmente, o grupo, sentou-se, fatigado, sobre as patas traseiras, e erguendo a cabeca enorme soltou um rugido tao forte que fez tremer as arvores mais proximas.
O tigre e o chacal entreolharam-se assustados. Aquele rugido ameacador com que o perigoso monarca, de juba escura e garras invenciveis, perturbava o silencio da mata, traduzido para uma linguagem ao alcance dos outros animais, queria dizer, laconicamente, o seguinte: Estou com fome.
-A vossa impaciencia e perfeitamente justificavel! - observou o chacal dirigindo-se humildemente ao leao.- Asseguro-vos, entretanto, que conheco, nesta floresta, um atalho misterioso, do qual as brutas feras jamais tiveram noticia. Por ele poderiamos chegar, com facilidade, a um pequeno povoado, quase em ruinas, onde a caca e abundante, facil, ao alcance das garras, e isenta de qualquer perigo!
- Vamos chacal! - acudiu, de pronto, o leao.- Quero conhecer e admirar esse recanto adoravel!
Ao cair da tarde, guiados pelo chacal, chegaram os viajantes ao alto de um monte, nao muito elevado, donde se descortinava uma pequena e verdejante planicie.
No meio dessa planicie achavam-se, descuidados, alheios ao perigo que os ameacava, tres pacificos animais: uma ovelha, um porco e um coelho.
Ao avistar a presa facil e certa, o leao sacudiu a juba abundante num movimento de incontida satisfacao. E com os olhos brilhantes de gula, voltou-se para o tigre e rosnou, em tom possivelmente amistoso:
- O tigre admiravel! Vejo ali tres belos e saborosos petiscos: uma ovelha, um porco e um coelho! Tu, que es vivo e esperto, deves saber, com talento, dividir tres por tres. Faze, pois, com justica e equidade essa operacao fraternal: dividir tres cacas por tres cacadores!
Lisonjeado com semelhante convite, o vaidoso tigre, depois de exprimir com uivos de falsa modestia a sua incompetencia e o seu desvalor, assim respondeu:
- A divisao que generosamente acabais de propor, o rei, e muito simples e pode fazer-se com relativa facilidade. A ovelha, que e o maior dos tres petiscos, o mais saboroso e, sem duvida, capaz de saciar a fome de um bando de leoes do deserto, cabe-vos, de pleno direito. A ovelha sera vossa, exclusivamente vossa! Aquele porquinho magro, sujo e despiciendo, que nao vale uma perna da bela ovelha, ficara para mim, que sou modesto e com bem pouco me contento. E, finalmente, aquele minusculo e desprezivel coelho, de reduzidas carnes, indigno do paladar apurado de um rei, tocara ao nosso companheiro chacal, como recompensa pela valiosa indicacao que ha pouco nos proporcionou.
- Estupido! Egoista! - ruiu o pavoroso leao, tomado de furia indescritivel! - Quem te ensinou a fazer divisoes dessa maneira, imbecil? Onde ja viste uma partilha de tres por tres ser resolvida desse modo?
E, erguendo a pesadissima pata, descarregou na cabeca do desprevenido tigre tao violenta pancada que o atirou morto a alguns passos de distancia.
Em seguida, voltando-se para o chacal, que assistira estarrecido aquele tragico desfecho da divisao de tres por tres, assim falou:
- Meu caro chacal! Sempre fiz da tua inteligencia o mais elevado conceito. Sei que es o mais engenhoso e esclarecido dos animais da floresta, e outro nao conheco que possa levar-te a melhor na habilidade com que sabes resolver os mais inextricaveis problemas. Encarrego-te, pois, de fazer essa divisao simples e banal, que o estupido do tigre (como acabaste de ver) nao soube efetuar satisfatoriamente. Estas vendo, amigo chacal, aqueles tres apetitosos animais, a ovelha, o porco e o coelho? Somos dois e os animais apetitosos sao tres. Pois bem: vais dividir os tres por dois! Vamos: faze logo os calculos, pois preciso saber qual e o quociente exato que a mim cabe!
- Nao passo de humilde e rude servo de Vossa Majestade - ganiu o chacal, em tom humilimo de respeito. Cumpre-me, pois, obedecer, cegamente a ordem que acabo de receber. Vou, como se fora um sabio geometra, dividir aqueles tres animais por nos dois. Trata-se de uma simples divisao de tres por dois! A divisao matematicamente certa e justa e a seguinte: a admiravel ovelha, manjar digno de um soberano, cabe aos vossos reais caninos, pois e indiscutivel que sois o rei dos animais; o belo bacorinho, do qual estou ouvindo os harmoniosos grunhidos, deve caber tambem ao vosso real paladar, visto dizerem os entendidos que a carne de porco da mais forca e energia aos leoes, e o saltitante coelho, com sua longas orelhas, deve ser, tambem, por vos saboreado a titulo de sobremesa, ja que aos reis, por lei tradicional entre os povos, cabem sempre, como complemento dos opiparos banquetes, os manjares finos e delicados.
- O incomparavel chacal! -exclamou o leao, encantado com a partilha que acabava de apreciar. - Como sao harmoniosas e sabias as tuas palavras! Quem te ensinou esse artificio maravilhoso de dividir, com tanta perfeicao e acerto, tres por dois?
- A patada com que vossa justica puniu, ha pouco, o tigre arrogante e ambicioso, ensinou-me a dividir, com seguranca, tres por dois, quando desses dois, um e o leao, outro e chacal! Na matematica do mais forte, penso eu, o quociente e sempre exato e ao mais fraco depois da divisao nem o resto deve caber!
E desse dia em diante, inspiradas na mais torpe sabujice, julgou o astucioso chacal que poderia viver tranquilo a sua vida de bajulador a regalar-se com os sobejos que deixava o sanguinario leao.
Enganou-se.
Decorridas duas ou tres semanas, o leao irritado, faminto, desconfiou do servilismo do chacal e deu-lhe violenta patada, matando-o cruelmente.
Cabe aqui advertir.
E que a verdade deve ser dita, redita, e quarenta vezes repetida:
- O castigo de Deus esta mais perto do pecador, do que as palpebras estao dos olhos!
Comments