BC&T‎ > ‎

Manifestações Estudantis na UFVJM

postado em 3 de out de 2011 13:12 por André Luiz Covre   [ 3 de out de 2011 13:47 atualizado‎(s)‎ ]

Os estudantes da UFVJM chegaram para o início do 2º semestre de 2011 com uma surpresa não tão agradável. Houve um aumento de 0,40 centavos na passagem do ônibus que leva os alunos da cidade para o Campus JK. Tal aumento desencadeou uma revolta nos estudantes, pois o preço da passagem subiu excessivamente e sem aviso prévio por parte da empresa Locavel.

Assim, os estudantes começaram a se reunir, mesmo sem possuirem, de início, uma representação formada para reinvidicar os seus direitos e protestar contra o aumento. Inúmeras manifestações foram realizadas de agosto até agora pela cidade: na frente do prédio da prefeitura, durante a Vesperata, no desfile de 07 de Setembro, e por último, no Ato de Entrega da Medalha JK no dia 12 de Setembro, no qual os estudantes foram altamente reprimidos com gás de pimenta e cassetetes pela Polícia Militar e pela Guarda Municipal. O Conselho Universitário da UFVJM (CONSU), através do Reitor Prof. Pedro Ângelo Almeida Abreu, divulgou uma Nota de Repúdio às agressões sofridas pelos estudantes. Por outro lado, o jornal "A Voz de Diamantina" publicou na edição 523 uma nota preconceituosa e conservadora comparando os estudantes da UFVJM aos "vândalos do Reino Unido".

 "(...) como enfrentear essa meninada que, mesmo ralando numa universidade gratuita, cheia de dinheiro para farras constantes e monumentais, abandou a luta por preços razoáveis da passagem de ônibus e pôs-se na busca de outros pais que lhe deem vale-transporte? Essa inteligência de extramuros acadêmicos se junta agora em turbas e, para retaliar o aumento e a má qualidade do transporte urbano, se propõe a avacalhar a vesperata."

Não deixa de soar interessante o principal argumento apresentado: "estudantes cheios de dinheiro para farras constantes e monumentais". Se os estudantes querem ser

levados à sério, será preciso organizarem melhor, inclusive, suas festas, pois elas refletem a maneira como tratam a cidade quando querem festejar.

Pelas posições adotadas até agora, parece que Prefeitura de Diamantina está esperando que o movimento “esfrie“ e que as manifestações cessem, pois não está colaborando muito para possíveis negociações com a empresa de ônibus para a redução da passagem do transporte público. Aparentemente as manifestações diminuíram, mas sentimos a possibilidade de uma organização melhor e mais eficiente dos estudantes, para que os seus objetivos sejam alcançados. Organizados, existente até um nome para o grupo “Estudantes em Movimentos“, com assembléias gerais para toda a comunidade acadêmica acontecendo, onde estão sendo discutidas, com base em fundamentos, as novas atitudes do movimento.

O aumento da passagem do ônibus acabou afetando o Auxílio Transporte que a Universidade oferecia para os estudantes. Com isso, a UFVJM, que oferecia o Auxílio para 600 alunos, teve que diminuir a bolsa para pouco menos de 400, o que frustrou muitos estudantes que contavam com este auxílio para ajudar na permanência na Universidade. Ressalta-se o pouco alinhamento das políticas públicas da Prefeitura de Diamantina com a nova realidade do Ensino Superior Brasileiro, que luta para se renovar, abrir as portas para as classes que historicamente não acessavam esse nível de ensino, e manter esses novos estudantes até o final de seus cursos.

O que era esperado por muitos dos estudantes, as filas de caronas praticamente triplicaram de tamanho e surgiram novos pontos alternativos de caronas, sendo criada uma disputa na Universidade para conseguir voltar para a cidade sem utilizar o transporte público, pois para muitos, é inviável economicamente gastar em torno de 8 reais (4 lotações) em um único dia apenas para se locomover para estar no Campus JK. Nesse sentido, nota-se também uma falta de colaboração entre os estudantes. Ao invés de coordenarem caronas coletivas (as redes sociais estão aí para isso), preferem a lei do mais esperto, e não percebem que a atitude de tentar "roubar" caronas criando novos pontos prejudica ainda mais a coletivadade dos estudantes.

Ocorreu, no último final de semana, o 2º Encontro dos Estudantes em Movimento, onde os alunos da UFVJM se reuniram discutir várias questões estudantis e uma integralização dos estudantes de toda a Universidade. Acreditamos que, não somente pela causa da diminuição do valor da passagem do transporte público não deva ser a única reivindicação a movimentar os estudantes.


André Lamego

Gabriel Rodolpho Lima de Freitas



Ċ
André Luiz Covre,
3 de out de 2011 13:29
Comments